Mãe, mas Mulher

“Eu só quero voltar a ser eu!!!”

É para ti que escrevo, menina linda dos olhos doces… mas tristes!!!

Fui ao supermercado e, provavelmente porque já lá nos encontrámos algumas vezes, entre um corredor e o outro, lembrei-me de ti.

De seguida apeteceu escrever-te, em privado, tudo o que me veio à cabeça quando me lembrei de ti. Decidi escrevê-lo aqui, mais discretamente, na esperança de que estas palavras te ajudem a ti e a mais algumas que precisem.

Vejo em ti uma mulher jovem mas madura, outrora cheia de planos e sonhos, vejo-te saltitante, sorriso rasgado, peito aberto para as balas. E um dia elas vieram, não mataram mas deixaram marcas. Saraste a ferida, mas as cicatrizes doem, mais frequentemente do que dói um joelho com as mudanças do tempo.

E tu tens noção disso, mas as lutas hoje são outras – internas – e tens uma família para cuidar. O teu bem mais precioso, que cuidas e proteges tanto quanto podes, talvez mais do que deves. Porque ao cuidar dos outros, muitas vezes esquecemo-nos de cuidar de nós. Ao satisfazer as necessidades dos outros, vemos muitas das nossas insatisfeitas, mas achamos estar tudo bem, porque achámos ser suficiente o que fazemos pelos outros.

Deixa-me que te diga que todas quebramos – eu já quebrei – e, frequentemente, continuamos a jornada quebradas porque achamos que é temporário, que é uma fase, que tudo vai melhorar e nós vamos rejuvenescer numa vitória da nossa filha ou marido-

O cansaço e a frustração passeiam connosco nos corredores do supermercado, disfarçados pela roupa bonita e pela maquilhagem cuidada, até que comprámos mais uma coisinha da prateleira, pensando lá deixar um bocadinho do cansaço e frustração, no lugar da peça que trazemos.

Todas quebramos, todas temos dores que um comprimido ou outro ajuda a amenizar, há sempre uma pílula dourada que ajuda a levantar da cama, mas é isso que queremos para nós?

“Eu só quero voltar a ser eu!!!”. Sorridente, mas um sorriso verdadeiro; dinâmica, sem ser vencida pelo medo; confiante, fortalecida pela maturidade que as frustrações passadas me deram.

“Eu só quero voltar a ser eu!!”. Mãe, esposa, mas a Ana também! Sentir que me sou útil, que tenho orgulho em mim como MULHER.

“Eu só quero voltar a ser eu!”. Mesmo que em caminhos totalmente diferentes dos que imaginei. Mesmo em caminhos fora da minha zona de conforto. Porque são esses que me vão fazer crescer, sair da caixa e sentir que sou eu.

E eu estou aqui linda!!!

Beijo

Leave a Comment