A aventura da maternidade

As mãos que a seguram quando nós não estamos lá, os braços que a embalam, os olhos que a supervisionam, os lábios que lhe sorriem, os corações que lhe dedicam carinho mereceriam tudo, mas chega esta altura do ano e queremos premiar essas pessoas de algum modo.

Porque passam horas a fio com ela, ensinam coisas novas e reforçam as que nós ensinamos, porque sentimos que ela é feliz lá, que gosta de estar lá, que se sente acarinhada, também nós sentimos necessidade de acarinhar quem se dedica assim a ela, – assim como aos outros – mesmo que apenas com um miminho.

Porque sentimos que esses mimos devem ter um significado, desta vez optamos pelos mimos da ValentinaJá há algum tempo sigo a página e adoro os trabalhos da Marta Soares e ficamos muito contentes com estes miminhos que ela fez propositadamente para agradecer o carinho de quem cuida da nossa Marta!

20524280_1479016652137459_463576177_o (1)

 

A aventura da maternidade, Vida

Este fim-de-semana foi dedicado a nós, a nós os três. Isolados do mundo, sozinhos e rodeados por paisagens verdes, daquelas em que sentimos que encher o peito de ar nos faz ser invadidos por ar fresco e não carregado de tóxicos.
O fim-de-semana proporcionou-nos estar todas as horas juntos, gozando-nos da presença uns dos outros. Permitiu-nos ouvir-te dizer palavras novas, exibir habilidades recém-aprendidas, ensinar-te outras, cantarmos as músicas que gostas, ver os teus bonecos preferidos aconchegadinhos no sofá. Tudo isto sem pressas, sem olhar para o relógio, brincando e relaxando verdadeiramente. E depois deste fim-de-semana apetece-me deixar estas palavras, para um dia tu leres e para nos irmos relembrando.

IMG_20170709_184324
Saibamos nós proporcionar-nos estes momentos também na azáfama do dia-a-dia, sem ser preciso sair do nosso ninho. Saibamos nós parar, conscientemente, acabar com o ruído compassado pelo relógio e deliciarmo-nos apenas com o prazer de nos termos uns aos outros e de estarmos juntos.
Sejamos nós capazes de te ensinar que a vida tem regras, que tanto são para ser cumpridas como quebradas. Sim, ouviste bem, as regras também são para quebrar e não estou a brincar. Sejas tu capaz de aprender, assim como nós de te transmitir, que ficar na cama até mais tarde, deitar para dormir bem depois da hora, comer mais um doce, ficar de pijama o dia todo, cantar a plenos pulmões e desafinadamente, são coisas que sabe bem fazer, na hora certa e sem exagerar.
Sejamos nós capazes de te fazer sentir o amor que temos por ti, que podes perguntar-nos o que quiseres – se não soubermos responder, vamos aprender juntos. Podes ser quem queres e como queres connosco, podes rir e chorar, ser destemida ou tímida, correr a maratona ou ficar quietinha em casa.
Saibamos nós fazer-te sentir segura connosco, mas com vontade de conhecer o mundo. Sejamos nós capazes de te ajudar a ser uma pessoa capaz de decidir por si, de fazer por si, de desbravar o seu caminho, sem nunca esquecer as raízes, sem nunca faltar ao respeito e aos limites de nada nem ninguém.
Saibamos nós, todos os dias um bocadinho, fazer com que percebas e sintas que és o centro do nosso mundo, que te amamos mais que a própria vida. És fruto do amor que une os teus pais há 11 anos e eles têm vontade de ver esse amor perpetuado em ti, espelhado na pessoa que serás.

A aventura da maternidade

Hoje é Dia da Mãe. Sou mãe desde que tu existes, por isso este texto é para ti e não para mim.

Sinto-me mãe desde que fiz o teste de gravidez e ainda mais quando ouvi o teu coraçãozinho bater naquela ecografia. Poderei não ter sido a mãe que te esperava serenamente, sem angústias, mas fui a mãe que fez tudo o que pôde para que nascesses na altura certa, da melhor maneira, o mais saudável possível.

Sinto-me ainda mais mãe desde que senti a tua pele quente e molhada, acabadinha de sair do meu ventre, enquanto choravas como quem me anuncia ao mundo que chegou.

Não fui a mãe que conseguiu amamentar-te até tu seres capaz de dizer que tens fome, mas sou a mãe que zela todos os dias pela tua alimentação saudável, que luta todos os dias para que sejas forte.

Não sou a mãe que te veste de folhos, laços, fazendo-te parecer a princesa que és, mas sou a mãe que te aconchega de madrugada, te mantém quente e segura.

Não sou a mãe que te leva e te vai buscar à creche todos os dias, que te dá de jantar todos os dias e te conta uma história para adormecer, mas sou a mãe que pensa em ti nessas horas, que se preocupa se tudo estará bem.

Tento ser a mãe que te faz sentir segura, feliz, satisfeita, tento ser a mãe que te educa e ensina, que te mostra como se deve fazer. Tento ser a mãe de quem tu te orgulharás todos os dias da tua vida!

Sou mãe porque tu és minha filha, sou mãe porque em ti tenho o maior amor que se pode viver.

Feliz Dia da Mãe.

 

A aventura da maternidade, Beleza e bem-estar, Mãe, mas Mulher

Hoje de manhã, enquanto me barrava nos meus cremes depois do banho, dei por mim a pensar. Celulite, gordurinhas… A barriga que salta das calças de ganga, quando me sento.

Ai, ai, ai.

Aqui há uns tempos, todas estas coisas me deprimiam e deixavam a pão e talinhos de aipo, a correr para o ginásio 7 vezes por semana, num contra-relógio tipo “Operação Biquini”.

Hoje dou por mim a pensar “E então?”

Sim, tenho gordurinhas, celulite, pedaços de carne a mais a saltar da calça, mas desculpem lá a expressão “Que se lixe”!!!!

Duas cirurgias a um pé, com o repouso inerente, aumento de muitos quilos durante a gravidez que, apesar de já terem desaparecido, deixaram um rasto do peso da gravidade e muitas tainadas com família e amigos são os responsáveis por isto.

“QUE SE LIXE!!!”

Com celulite e gordurinhas mas segura de mim e feliz pelo que tenho vivido 🙂

Quem mais se sente assim!

A aventura da maternidade

15220154_1237763702929423_5841710673755737408_n03.12.2016

Há um ano os dias eram menos preenchidos e as noites mais descansadas.
Há um ano as preocupações eram menos e a liberdade mais ampla.
Há um ano a casa estava mais arrumada e a conta bancária mais recheada.
Mas nada… nada… nada… se compara a te ter procurando o meu colo balbuciando o meu nome, aos teus olhos meigos, às tuas mãos pequenas e reconchudas a procurar a minha cara.
Nada se compara à casa inundada de amor, aos dias mais completos, à cumplicidade que já existe.
Nada é mais puro ou maior do que este amor que nos mostras ser possível sentir, a cada dia maior!
Deitámo-nos hoje derreados mas de coração a abarrotar.
Obrigada a todos que tornaram este dia ainda mais especial!