BlogMania

PicMonkey Sample

O Mãe me Quero é um blogue sobre maternidade, que eu sigo há algum tempo. Entretanto, tive o gosto de ir conhecendo um pouquinho da sua autora, no nosso grupo de bloguers Blogues à mesa. É um blogue que tem crescido, e merece esse sucesso. Venham descobrir porquê.

 

Quem é a autora? elitica

Susana Fonseca

 

Dia de aniversário:

22 de Outubro.

 

Onde moras atualmente?

Leiria.

 

Quais as tuas paixões?

A minha família é sem dúvida a principal! Quando consigo gosto de escrever, ler e desenhar! 

 

Confidencia-nos 3 qualidades e 3 defeitos teus.

Considero-me solidária, apaixonada e empenhada. Mas sou muito teimosa, refilona e às vezes não sei quando é a hora de parar.

 

Qual a tua profissão atualmente?

Multitask conta?! Sou secretária administrativa numa empresa e sou Presidente da MulherEndo

 

Quanto tempo tem o teu blogue – Mãe me quero?

O meu blogue irá fazer 2 anos no dia 10 de Julho!

 

Porque decidiste criar um blogue e porquê chamar-lhe MãemeQuero?


Desde que me conheço que encaro todas as etapas da minha vida de uma forma muito particular e especial. Não sou mulher de deixar passar nada ao lado, de deixar que as coisas aconteçam só porque sim. Gosto de adicionar ao meu sentir, conhecimento e informação que me permitam fazer escolhas conscientes e informadas. Este blogue surgiu para ir partilhando um pouco dessas escolhas e das vivências que a maternidade trouxe à minha vida! Quando escolhi o nome queria algo que fizesse sentido para mim. Nesta fase ainda pouco ou nada sabia sobre maternidade [acho que ainda nada sei :)] e por isso todas as pesquisas e leituras que fazia eram no sentido de me tornar mais e melhor Mãe. Por isso… Mãe me Quero!

 

Conta-nos sobre o que falas no teu cantinho.

No fundo falo de tudo um pouco havendo sempre uma ligação com a maternidade!

Partilho receitas que vou inventado, falo de higiene, de roupas, de decoração e há dias em que a alma me salta para a ponta dos dedos e saem textos daqueles que dizem fazer chorar as pedras da calçada…

 

Sei que já tens uns quantos anos de experiência como bloguer. Conta-nos um pouco sobre esse teu caminho. 

É verdade! Eu sou do tempo em que a blogosfera era uma novidade. Comecei por ter um blogue generalista que tinha bastantes visualizações e comentários mas em 2011 senti que aquele espaço tão superficial não se enquadrava na minha personalidade e no tipo de escrita que eu gosto. Acho que amadureci a minha personalidade e não me fazia sentido aquele blogue fazer parte desse amadurecimento. Por isso criei o Crónicas da Minha Vida, onde escrevia quando me apetecia sobre o que desejava. Não me interessavam as visualizações ou se tinha ou não muitos comentários. Escrevia para mim e porque gostava e partilhava isso com quem quisesse ler. Quando engravidei achei que era mais uma etapa. Mais uma viragem na minha vida e não fazia sentido encher o Crónicas com textos sobre esta nova caminhada e por isso criei o MãemeQuero. Como a maternidade me irá acompanhar sempre, penso que a probabilidade de sentir necessidade de mudar a casa na blogosfera não seja muita, mas nunca se sabe! 

 

Consegues identificar algum mau momento e/ou melhor momento, no que diz respeito ao blogue?

Este blogue tem sido uma avalanche de emoções quase diárias. Recebo com frequência e-mails e mensagens de mães a agradecer as partilhas que faço e/ou os textos que escrevo e muitas vezes a tirarem dúvidas e a pedirem opiniões sobre casos e situações concretas. Só me posso sentir honrada e imensamente feliz por tudo isso, mas confesso que às vezes também tenho medo de não estar à altura. Afinal sou apenas uma pessoa banal. Uma mãe em constante aprendizagem! 

Este percurso tem sido feliz, mas confesso que já me aconteceu andar a passear no facebook e ver um post meu num perfil pessoal de alguém, como se tivesse sido escrito por aquela pessoa. Fiquei triste, por mim e pela pessoa porque claramente, apesar de ter uma opinião, não se sentiu capaz de a expôr em palavras, tendo usado as minhas. 

 

És capaz de nomear três publicações que tiveram mais sucesso?

As estatísticas do blogue não mentem e dizem-me que o post mais lido de sempre foi Papas Caseiras – Sim ou Não?. O segundo mais lido foi Deve ser isto o amor, texto já partilhado também na plataforma Capazes, e por último o texto Equilíbrios, onde falo da nossa experiência com a amamentação. 

 

No teu blogue, falas também sobre a tua mudança de hábitos alimentares. Partilha connosco um pouco dessa tua experiência.

Sou Portadora de Endometriose, uma doença crónica sobre a qual ainda não há certezas no que respeita à sua origem e desenvolvimento. Contudo há estudos que indicam que o estilo de vida e a alimentação possam também contribuir para a evolução da doença. Já tinha, em tempos, tentado fazer uma re-educação alimentar, mas acho que me faltava a inspiração e força de vontade. Não consegui! Mudar hábitos de uma vida não é fácil, é preciso muita determinação. Quando a minha filha começou a diversificação alimentar comecei a ler, a pesquisar e a informar-me e decidi fazer sempre as escolhas que considerava mais acertadas e mais saudáveis na alimentação dela. Com o passar dos meses, acabei por começar a fazer essas escolhas também para nós, afinal um bom exemplo vale mais do que mil palavras. E foi assim, com calma, tranquilidade, com mudanças graduais, semanalmente que fomos mudando a lista de compras e o tipo de refeições que fazemos no nosso dia a dia. A mim esta mudança trouxe-me mais energia, menos sintomas das minhas doenças (tenho também diagnóstico de fibromialgia) e fez-me regressar ao peso que me agrada! Não é nem foi uma dieta. Foi mesmo uma mudança permanente! 

 

Por causa da tua doença, a Endometriose, fundaste uma associação. Queres falar-nos sobre isso?

Comecei muito cedo com sintomas da doença mas todas as pessoas à minha volta me diziam que era normal. Acabei por acreditar que estava a ser piegas e deixei-me a andar. Mas os sintomas pioravam de mês para mês. Procurei respostas. Consultei vários ginecologistas. Fiz exames. E até os médicos e os exames me diziam que era tudo normal. Estava tudo bem! Não tinha nada. Até que finalmente cheguei às mãos certas, fiz os exames nos locais certos com os médicos certos e percebi que tinha uma Endometriose e Adenomiose, no estado mais avançado. Os anos, os médicos e os exames que me disseram que era tudo normal e não era nada, fizeram com que a doença evoluísse e me atingisse vários orgãos, sendo necessário recorrer a uma cirurgia complexa e demorada para recuperar alguma qualidade de vida. Nesta altura achei que era inadmissível, num país que se considera desenvolvido, haver mulheres a passar por isto e haver uma doença silenciosa a roubar qualidade de vida, sonhos e órgãos a tantas mulheres. Comecei por um blogue onde falava da doença, dos exames de diagnóstico e contava um pouco da minha história pessoal, depois veio um fórum que acabou por dar origem a um Grupo de Apoio e há quase 3 anos chegou a Associação. Somos ainda uma Associação pequena, porque trabalhamos em regime voluntário e pós-laboral, mas é com grande orgulho que posso afirmar que já mudámos a vida a centenas de mulheres!

 

Que conselhos dás a alguém que esteja a começar agora um blogue. 

Sejam vocês mesmos. Escrevam quando e como quiserem. Não pensem em visualizações, comentários, estatísticas. Se começarem logo com esse objetivo, mais cedo ou mais tarde perdem a força de vontade e a inspiração para escrever. E sejam originais e únicos, esse será o factor determinante!

BlogMania

Venho apresentar-vos um blogue que conheci, com estas andanças na blogosfera, e que eu adoro. É um blogue caraterizado pela boa disposição e criatividade da autora. Se um dia estiverem tristes, mal dispostos, de mal com a vida, teclem https://desabafosemrodape.wordpress.com/ e vão, concerteza, mudar de disposição. Venham conhecer também.

 

desaQuem é a Mia?

O meu nome é Maria, segundo nome colocado num dia de Batismo. Eu encurtei-o. Para dar menos trabalho a escrever, no que ao blog diz respeito.

 

Dia de aniversário:

14 de outubro. Mulher de signo Balança, convicta das suas indecisões.

 

Onde moras atualmente?

Na zona centro. Sempre achei que no meio é que está a virtude.  Primeiro em Coimbra – onde vou quase todos os fins de semana – depois , vim um pouco mais para baixo, sem chegar a exageros.

 

Com quem moras atualmente?

Marido e filha. Mas esta, traiu-me. Cresceu, mesmo contra  a minha vontade. Aliás,  foi cometendo este crime impunemente, e agora somos só dois cá em casa durante a semana. Três, ao fim de semana, e ainda um sofá cinzento, que está connosco há algum tempo.

 

Quais as tuas paixões?

Livros, filmes, viagens e bom convívio, mas só com pessoas saudáveis. Já me deixei de aturar pessoas tóxicas. E compras: roupinha, sapatos e malas…é uma desgraça.

 

Confidencia-nos 3 qualidades e 3 defeitos teus.

Qualidades:

Bem humorada, sei guardar segredos e gosto de pensar que sou uma boa comunicadora, apesar de não gostar de muita exposição.

 

Defeitos:

Desorganizada mentalmente, tudo me ocorre ao mesmo tempo. Custa-me seriar.

Nem sempre sou boa ouvinte, interrompo muitas vezes as pessoas.

Gulosa. Tenho pouca força de vontade para largar certos vícios ( o chocolate, por exemplo).

 

Quanto tempo tem o teu blogue – Desabafos em Rodapé?

Foi criado em agosto de 2013.

 

Porquê Desabafos em Rodapé?

O desabafo é um ato libertador. Eu gosto de comunicar. Acho que o faço bem. As minhas palavras não são, de todo, entediantes , digo eu. Como não gosto de “estardalhaços”, coloquei tudo em rodapé, pois assim, cá em baixo, não dou muito nas vistas, e as pessoas que por cá ficam, é porque gostam. Afinal, fazem um esforço para ler. Têm de inclinar a cabeça, já que o rodapé assim o obriga. Creio até ser melhor que esticar o pescoço para ler mais para cima – a coluna sofre mais. Depois, sempre achei muita graça à expressão “ notas de rodapé” – algo que se acrescenta. Ora, num mundo virtual deste tamanho, onde habitam milhões de blogues, achei que havia lugar para mais um – em rodapé –  no sentido que há sempre algo que se possa acrescentar. Refleti nisto num dia de agosto. Antes de ir a banhos até Vilamoura. Foi um exercício mental fora de série.

 

Porque decidiste escrever um blogue?

Se calhar o “testamento” lá de cima já levanta um pouco o véu. Mas tem a ver com o facto de pessoas minhas amigas me terem entusiasmado  a tal. São minhas fiéis seguidoras. Ainda bem que lá estão, que isto não tem grande projeção. Escrevo quase para os mais íntimos.

 

Conta-nos sobre o que falas no teu cantinho.

Não é um blog temático. É eclético. Os assuntos vão e vêm, conforme  a minha disposição. Depois, a vida é tão séria que eu tenho necessidade de lhe desmontar o esquema. Ironizo, satirizo e vou caricaturando o meu quotidiano, onde entram outras personagens. Não há uma linha lógica. Ponho lá o que me apetece naquele dia. Não sigo uma diretriz.

 

Consegues identificar algum mau momento e/ou melhor momento, no que diz respeito ao blogue?

Talvez quando estou entusiasmada com o que acabei de escrever, e reparo que não teve a adesão desejada. Aí, penso que não me fiz entender, ou então, não é aquilo que as pessoas desejam. Isso, já me fez pensar fechá-lo. Outro problema foi o “apagão” das imagens que fui colocando em cada post, minhas ou retiradas de outros locais, devidamente identificados. Agora, lê-se o post, só que não faz sentido, uma vez que foi escrito para a imagem que o acompanhava. Descobri ser eu a culpada, quando retirei do meu arquivo do wordpress, essas mesmas imagens.  Bom momento, ou bons momentos, a simpatia nos comentários.

 

O que te dá mais gozo publicar?

As histórias muito parvas que invento. Os desenhos do paint. A minha rapariga das “solas vermelhas” (grande parte desapareceu) e os meus desabafos baseados em acontecimentos reais. Só o faço, quando eu sou testemunha.

 

És capaz de nomear três publicações que tiveram mais sucesso?

Estas: https://desabafosemrodape.wordpress.com/2014/11/17/o-que-e-um-lumbersexual/

https://desabafosemrodape.wordpress.com/2016/03/24/nem-preciso-de-sair-de-casa/

https://desabafosemrodape.wordpress.com/2014/04/page/2/ ( a imagem colocada foi a primeira ecografia que fiz. Desapareceu.)

 

Fala-nos sobre a experiência de ser blogger.

Como estou no wordpress tenho simpatizantes do outro lado do Atlântico, no Brasil. São pessoas que me tratam muito bem. Já conheci pessoalmente algumas bloggers que me seguem, pois fizeram questão que nos encontrássemos. Foi muito agradável. Das pessoas que conheço desde sempre e me entusiasmaram a criar o blog, só recebo boas críticas (são umas queridas), outras que não conheço, deixam-me bem disposta com os seus comentários. No fim, e em resumo, tem sido muito aprazível, pois conheci outros mundos, outras realidades. Saí da minha zona de conforto. Estou mais exposta, mas não tenho razões de queixa.

E,  se não fosse o blog, como poderia dar uma entrevista desta natureza?

 

Obrigada Mia por esta excelente entrevista. Só me fez ficar com mais vontade de continuar a visitar o teu cantinho. 🙂

 

 

 

BlogMania

Obrigada será pouco para vos agradecer o carinho com que me têm premiado.

O blogue continua a crescer e isso deixa-me imensamente feliz! smile

As visualizações continuam a aumentar, o blogue continua a subir nos rankings, mas o mais compensatório é que continuo a conhecer pessoas fantásticas neste mundo da blogosfera, sinto-me muito feliz ao escrever este blogue, dou-me a conhecer melhor a quem só me conhece virtualmente, a quem me conhece pessoalmente, a quem lida comigo todos os dias, e até a mim mesma.

Espero continuar este trabalho, convosco desse lado!!!

Muito, muito obrigada!

Ah, e não, esta não é uma manetira de 1 de Abril!!!

 

BlogMania

É muito bom quando vemos o nosso trabalho a ser reconhecido, não é verdade?

Ontem recebi este mail (na imagem abaixo), que me deixa cheia de orgulho e com vontade de continuar.

12884374_1057066070999188_142050269_n

Escrevo este blogue com muito empenho e carinho, gasto várias horas dos meus dias para escrever artigos úteis, com qualidade e que suscitem a atenção dos meus leitores, de modo que, de cada vez que me reconhecem o trabalho, eu fico muito feliz!

Obrigada a vocês, desse lado, que permanecem comigo!

Boa semana!

BlogMania

ref

O Reflexões e Angústias é escrito por Silvia Souza. Conheci-o há pouco tempo, inserido no conexto do grupo “Vai um Café” e, desde logo, criei uma empatia com o blogue e a Silvia. Venham conhecê-los. 

Dia de aniversário:

18-07-1971 (44 anos)

 

Estado civil:silvia

Divorciada.

 

Moras onde atualmente?

São Paulo – SP – Brasil.

 

Com quem moras atualmente?

Meus filhos: Gabriel de 14 anos e Guilherme que completou agora 12 anos. 

 

Quais as tuas paixões?

Sou apaixonada acima de tudo pelos meus filhos e a seguir por minha família. Sou apaixonada pela minha profissão (sou Médica). E, por fim, sou apaixonada pelos livros, filmes, viagens… Sou apaixonada pela Natureza, pelos dias ensolarados e pelas noites de lua cheia.

 

Confidencia-nos 3 qualidades e 3 defeitos teus.

Qualidades:

– Sou uma pessoa de palavra; sempre procuro cumprir as coisas a que me proponho ou as responsabilidades que assumo.

– Sou muito intensa, sensível, carinhosa e gosto de demonstrar meus sentimentos.

– Não consigo mentir; talvez pequenas coisas, daquelas que a gente faz sem se dar conta. Mas sou muito sincera ao expressar minhas opiniões, meus sentimentos e os acontecimentos. Se eu tentar contar alguma inverdade, sei que serei desmascarada por minhas expressões faciais.

 

Defeitos:

– Tenho uma tendência muito grande de me depreciar, mesmo quando sei que minhas qualidades são superiores às das outras pessoas.

– Sou muito tímida e quieta e tenho dificuldade de me relacionar, principalmente se eu estiver em um grupo de pessoas.

– Sou excessivamente perfecionista, o que dificulta muito eu me soltar quando vou falar outro idioma ou quando me sinto avaliada (por exemplo: quando escrevo no Blog e sei que serei lida).

 

Qual a tua profissão?

Sou Médica Endocrinologista.

 

Sobre o blogue – Reflexões e Angústias. 

Quanto tempo tem o Reflexões e Angústias?

O Blogue Reflexões e Angústias existe há quase 3 anos. Mas passou por várias fases diferentes. No início, eu publicava apenas citações de livros que eu estava lendo. Depois parei por vários meses. Voltei a escrever em uma fase de rompimento de um relacionamento. Nova pausa.

Passei a investir de verdade no Blogue há cerca de 1 ano. De qualquer forma, só divulguei entre os blogueiros a partir de Julho de 2015. E ele ficou com o formato atual apenas no início de Janeiro de 2016. Foi algo progressivo, lento, para que eu pudesse me preparar para essa exposição. Continue Reading